QUARTA DA MÍDIA JOVEM – MARINA LIMA

Excessivamente poeta, como se diz, Marina é pura palavra. Na Kabum, onde foi aluna do curso de vídeo, sua paixão era escrever: roteiros e poesias. E lá, descobriu outras formas de dizer: “Foi onde essa coisa de escrever cresceu. Eu escrevia coisas muito tristes, revoltadas. Na Oficina da Palavra conheci Manuel de Barros, uma poesia leve, que me direcionou a outros caminhos”, explica.

Na CIPÓ, também integrou os projetos Pelourinho Digital, Cineclube Imagens itinerantes e o Núcleo de Produções. Ainda como educanda, participou de um intercâmbio em Roma (Itália), através do Programa Link Conexão Audiovisual. Sua primeira grande viagem. Visitou museus, conheceu locações de filmes e produziu o documentário Um Outro Olhar. A pressão pela necessidade de trabalhar quase a fez desistir da formação. Quase, não fosse por algumas palavras. Um famoso roteirista disse “Você é muito boa nisso, se joga”. E ela se jogou com vontade. Redescobriu a paixão pelo audiovisual, passou a escrever roteiros, dirigir, editar, produzir. Já são seis filmes, fora as mostras e produções fotográficas, na sua ainda curta carreira.

Atualmente, segue carreira autônoma, realizando projetos pessoais e dos coletivos que integra, no Subúrbio Ferroviário. “Tudo o que eu faço na minha vida é pensando em dar um retorno para a minha comunidade. Quero plantar uma semente, fazer o que a CIPÓ fez comigo”. No Coletivo Cutucar, formado em sua maioria por jovens que passaram por formações da CIPÓ, realiza oficinas gratuitas de comunicação. No Coletivo Cabeça, realiza Saraus de Poesias em Paripe, bairro onde mora. “A gente quer falar da realidade de um jeito que as pessoas se reconheçam, falar das coisas boas do lugar, levar autoestima aos moradores”.

As poesias de Marina têm lugar cativo na vida, no trabalho com audiovisual e no seu blog marluapoesia.blogspot.com.br.“Gosto de escrever as cenas que vejo, de brincar com a imagem e com a palavra”. Os cursos de Letras e Artes estão em suspenso, mas os planos continuam. “Eu quero muito fazer um livro de poesias, estou procurando caminhos”. Os caminhos de Marina são cheios de imagens poéticas e palavras.

Poesia de Marina Lima para o Projeto Mocambos Marginais, do Coletivo Cutucar. Foto Camila Souza (2) Poesia de Marina Lima para o Projeto Mocambos Marginais, do Coletivo Cutucar. Foto Lennon Reis Marina Lima - Fotos (1) Marina Lima - Fotos (2) Frame do Filme Filhos da Ilusão de Marina Lima Frame do Filme Purulento, produzido por Marina Lima Marina Lima - oficinas de Poesia (5) Marina Lima - oficinas de Poesia com o Coletivo Cutucar (1) Marina Lima - Produzindo documentário para o Comunikabum Marina Lima (4) Marina Lima (5)Marina Lima - oficinas de Poesia (8)

Poesia de Marina Lima para o Projeto Mocambos Marginais, do Coletivo Cutucar.Marina Lima (1)